Junte-se a mais de 4.200 pessoas

Junte-se a mais de 4.200 pessoas

Se inscreva e receba conteúdos exclusivos e com prioridade sobre engenharia

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Como fazer um Orçamento de Obra

Como fazer um Orçamento de Obra

Um orçamento de obra bem feito é o desejo de todos os profissionais, e eu te pergunto existe alguma fórmula mágica para elaborar um orçamento perfeito?

E a resposta é simples: Não existe formula mágica, porque cada obra tem a sua particularidade.

A mesma obra executada em locais diferentes já altera o seu custo devido a sua forma de execução, impostos locais, estratégia de contratação de mão de obra e diversos outros fatores.

Fazer um orçamento parece simples para quem não é da área, mas você deve tomar alguns cuidados e principalmente ter consciência da responsabilidade da montagem do custo de sua obra.

Dependendo do tamanho da obra orçada qualquer erro na elaboração do custo do orçamento pode ser irreparável.

Em alguns casos pode custar o seu emprego ou até mesmo chegando a fechar algumas empresas. E isso não é exagero.

Mas fique tranquilo abaixo criei um passo a passo para te ajudar a mitigar qualquer erro no seu orçamento.

Listei exatamente um passo a passo de como faço um orçamento de obra.

Análise de Documentos

A primeira coisa a ser feita em um orçamento é analisar os documentos fornecidos pelo cliente.

Nesta etapa devemos entender o escopo da obra, verificar se existem todos os documentos necessários para elaborar o orçamento e também se o tempo para apresentar sua proposta é viável.

Caso o escopo não tenha ficado claro, este também é o momento para fazer os questionamentos, agendar visita técnica e também verificar quais documentos além da proposta de preço o cliente exige.

Alguns clientes fornecem editais solicitando diversos tipos de documentos, e o principal a ser analisado é com a exigência de experiencia com obras similares através de acervos técnicos.

Verifique se você possui os acervos com as quantidades mínimas exigidas. Caso não possua e seja um item obrigatório infelizmente deverá declinar do convite.

Porém é valioso lembrar que economizamos o tempo de sua equipe na elaboração de um orçamento ao qual seriamos inabilitado no final.

Levantamento de quantidades

O levantamento de quantidades se trata da quantificação dos insumos e serviços de projeto.

Alguns cliente não disponibilizam planilha de quantidades para orçamentação, fazendo necessário o levantamento das quantidades.

Mesmo não sendo obrigatória essa etapa caso o cliente forneça uma planilha com as quantidades, sempre que possível é bom conferir as quantidades principalmente se o regime de contração for por preço global.

É importante na etapa de analise de documentos, verificar o tipo de contratação. Caso seja um regime por preço unitário não é obrigatório conferir as quantidades, pois será pago quantidade executada.

Mas caso a contratação seja apenas por preço global ou turn key você deve conferir todas as quantidades porque independente da quantidade de planilha será pago o valor final apenas.

Curva ABC de Valores

O primeiro passo para diminuir os possíveis erros de um orçamento é elaborando uma curva ABC de valores. Com ela podemos saber exatamente qual o item de maior e menor relevância em sua obra em questão financeira.

E sabendo por exemplo que o serviço de concretagem representa sozinho 40% do custo da obra, podemos concluir qual serviço não podemos errar um centavo certo?

Praticamente quase todos os órgãos públicos quando participamos de uma licitação fornecem uma planilha com quantidades e preços.

Sim a maioria dos órgãos públicos fornecem a planilha já com as quantidades e preços devido a transparência que deve ser apresentada por eles. E normalmente o valor final (e em alguns casos até os preços unitários) não podem ultrapassar os informados por eles.

Ou seja, você deverá dar um desconto a partir do preço sugerido por eles, e a melhor forma para saber se os preços fornecidos pelo cliente são praticáveis ou não é fazendo cotação dos materiais e serviços da planilha.

Cotação de Materiais

Essa etapa não tem muito segredo, basta seguir a relação dos serviços apresentados em sua curva ABC de valores seguindo a ordem dos item de maior relevância para o menor.

O ideal é que consiga no mínimo 3 (três) preços de cada fornecedor ou empreiteiro.

Porém alguns serviços muito específicos os valores alteram muito, ficando difícil de equalizar se fazendo necessário a cotação com mais alguns fornecedores se possível.

Preste atenção na proposta de cada fornecedor, nem sempre o mais caro de fato é, as vezes o entendimento por parte dele foi diferente do melhor preço.

Em sua equalização deixe claro o que faz parte e o que não faz necessário para execução de um serviço empreitada ou fornecimento de material.

Dica 01: Verifique sempre a condição de pagamento, alguns fornecedores cobram mais caro para faturar;

Dica 02: Nunca utilize no custo de seu orçamento o menor valor de seus fornecedores, e caso deva utilizar deixe claro com ele por quanto tempo ele mantém o valor apresentado.

Encargos Sociais

Os Encargos sociais primeiramente devem ser verificados com o seu contador. É ele que vai te apresentar o encargo ideal para o porte de empresa que você se enquadra.

Porém mesmo já sabendo qual a porcentagem de encargos sobre a sua mão de obra, sempre é um item a ser checado em cada orçamento, e eu explico.

As porcentagens apresentadas nos encargos nem sempre supram a necessidade de algumas obras.

Por exemplo, em fábricas os EPI’s tem um custo maior do que as obras publicas devido as regras internas, fazendo com que a porcentagem média as vezes não supre o necessário.

Aproveitando o assunto sobre fábrica, a maioria delas exige que seja feito um DDS com os colaboradores no inicio do dia e também a abertura de permissão de trabalho, criando em média uma hora de improdutividade por dia.

Neste caso uma excelente forma de incluir no custo essa improdutividade é através dos Encargos, já que os mesmos se aplicam diretamente na mão de obra.

Composição de Preços Unitários

Composição de preço unitário nada mais é do que desmembrar um serviço de sua planilha de custos em insumos, equipamentos e mão de obra.

Para precificar, obrigatoriamente necessitamos compor o preço deste serviço.

Ou seja, criar uma planilha de composição com todos os insumos, equipamentos e mão de obra necessária para executar este serviço.

Estes índices podem ser extraídos de obras anteriores, ou podem ser extraídos de alguma tabela como SINAPI, TCPO, FDE, DNIT entre diversas outras.

Só preste muita atenção caso utilize os índices de uma tabela, pois além de serem genéricos, pode ocorrer de existir erros em algumas tabelas, sendo sua a obrigação de verificar se os índices estão coerente com a sua realidade.

BDI

O BDI é a sigla de Budget Difference Income que significa Benefícios e Despesas Indiretas (também é designado por Bonificação).

Consiste em um elemento que compõe o orçamento, normalmente alcançado através de taxas que incidem sobre o custo da obra definindo o custo total.

Esta etapa deve ser feita sempre no final da elaboração do seu orçamento, quando o custo já estiver finalizado. 

Não vou me aprofundar muito no assunto por ser um assunto bem extenso existindo diversas formas de cálculo.

Caso seja do seu interesse no post Como Calcular o BDI de sua Obra eu explico passo a passo.

O que falta saber sobre Orçamento de Obra

Algumas pessoas acham muito fácil montar um orçamento de obra, e caso você seja uma dessas pessoas tome muito cuidado.

Certamente quem acha simples demais é pelo fato de não se aprofunda no assunto, e achar que apenas incluindo preços da tabela SINAPI ou qualquer outra resolverá o seu problema.

Logo, podemos analisar que o orçamento pode até estar feito. Mas bem feito é muito improvável, sabe por que?

Quando alguém pergunta se é fácil ou difícil elaborar um orçamento, a resposta correta sempre será: DEPENDE.

Depende do tipo de obra, do prazo que temos para elaborar o orçamento, da quantidade de documentos que o cliente solicita, o local da obra e o principal, se você domina ou não o tipo de obra a ser orçada.

Exemplificando, quem já executou diversas obras de pavimentação e vai elaborar um orçamento desse tipo de obra se torna mais fácil.

O profissional consegue analisar uma planilha de custos com mais clareza e até analisar se ela está correta ou não.

Evitando assim, erros e sobrecargas de custos desnecessários por falta de experiencia com o serviço a ser executado.

Uma coisa que poucas pessoas levam em consideração, é o local da obra, esse detalhe pode alterar seu custo de uma forma inimaginável.

Uma obra dentro de uma fábrica (Petrobrás, Vale Fertilizantes, Yara Brasil etc) comparada com a mesma obra sendo executada em outro local como setor público (prefeituras em geral) pode custar o dobro do valor, devido as exigências internas de uma fábrica.

E para você é fácil elaborar um orçamento? 

Faça parte de nossa comunidade

Faça parte de nossa comunidade

Receba gratuitamente nosso conteúdo com exclusividade!

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

Eduardo Freitas
Eduardo Freitas

Técnico de Planejamento de Obras, com mais de 10 anos de experiência na área de engenharia de custos, tenho intuito de compartilhar conhecimentos de forma simples enquanto mantenho meu vício em café.

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *